Descrição

Garnacha e Gredos formam uma dupla dinâmica capaz de criar vinhos muito interessantes, como este La Mira 2019. Um tinto com notas florais e cítricas, especialmente casca de tangerina, proveniente de vinhas plantadas a cerca de 1000 metros de altitude em solos xistosos. É muito suave e agradável, com grande comprimento no paladar, muito completo e harmonioso.

Informações de produto

A adega
Tipo
Tinto
Colheita
2019
Álcool
13.5% vol.
Produção
7500 garrafas
Variedade
100% Garnacha
Origem
Cebreros

Prova

Nariz
Muito aromático e expressivo, com grande finura e presença de flores amarelas e casca de tangerina.
Boca
Na boca tem uma textura mais fina do que outros vinhos de solos de ardósia, com taninos mais suaves e sabores muito concentrados, limpos e precisos, com grande comprimento.
Temperatura de servir
É recomendado servi-lo a 16 ºC.

Vinha e preparação

Descrição
Vinhas situadas a uma altitude entre 950 e 1000 metros acima do nível do mar, na zona de El Galayo.
Solo
Ardósia degradada com presença de quartzo.
Clima
A vindima de 2018 foi marcada por um inverno curto e seco, com uma primavera longa e chuvosa que permitiu às plantas recuperarem do ciclo agitado anterior.
Rendimento
3000 quilogramas por hectare.
Colheita
As uvas foram colhidas manualmente na primeira semana de setembro, em caixas de 20 kg.
Vinificação
Fermentação alcoólica espontânea em cubas de betão com 30% de cacho inteiro e temperaturas entre 18 e 26 ºC. Terminada a fermentação, o vinho é trasfegado para cubas de inox e 10 dias depois para barricas de 225 litros e foudres de 20 hectolitros, onde sofre a fermentação maloláctica.
Envelhecimento
12 meses em barricas de 225 litros e foudre de 20 hectolitros.
Engarrafamento
Em janeiro de 2021.

Avaliação dos peritos

The Wine Advocate:

The red from the zone of EL Galayo in Cebreros is the 2019 La Mira, from three small plots at 950 meters in altitude on slate soils. It fermented with 15% full clusters and indigenous yeasts in concrete vats, and the wine matured in a 3,000-liter oak vat and barrels for 14 months. I found marked character of the slate in an earthy and somewhat Priorat way, more Mediterranean, perhaps a little influence from the élevage in oak with some smoky and spicy notes. But the main indifference between the slate and granite to me is the texture of the tannins; they're more rugged and noticeable early on. This is a powerful year with concentration and clout that is going to require some more time in bottle. 7,500 bottles were filled in February 2021.